Colégio Athos

TRÊS PERGUNTAS DE JESUS NO BARCO I

TRÊS PERGUNTAS DE JESUS NO BARCO I

 

“E, deixando-os, tornou a embarcar e foi para o outro lado. Ora, aconteceu que eles se esqueceram de levar pães e, no barco, não tinham consigo senão um só. Jesus, percebendo-o, lhes perguntou: Por que discorreis sobre o não terdes pão? Ainda não considerastes, nem compreendestes? Tendes o coração endurecido? (Marcos 8:13,14,17). 

.            

Os discípulos tinham acabado de presenciar a segunda multiplicação dos pães, estavam com Jesus dentro do barco e estavam com medo de morrer de fome. No texto Jesus faz três perguntas. Nelas há lições preciosas. Vejamos cada uma três reflexões:

“Por que discorreis sobre o não terdes pão?” Impressionante como a preocupação com o “pão” tem o poder de apagar rapidamente as experiências com Deus. A preocupação com o pão mina a fé na providência de Deus. Infelizmente, para pessoas que se preocupam demasiadamente com o pão, com as coisas materiais, mesmo que Jesus esteja no barco a confiança sempre estará nos seus bens, naquilo que possui.

Pessoas que se preocupam só com o “pão” mesmo que frequentem a igreja e participem de todos as reuniões e cultos vivem uma vida de ansiedade. Que tristeza quando o “não ter pão” se sobrepõe ao “ter Jesus no barco”! Os discípulos estavam mais preocupados com o “não ter” do que com o “ter Jesus no barco”. Infelizmente, esta continua sendo a realidade de muitos, não ter o carro do ano ocupa mais a mente e o coração do que a alegria de ter Jesus no barco da nossa vida.

Quando as preocupações em “não ter pão” são maiores do que a alegria de ter a companhia de Jesus precisamos repensar a nossa caminhada.

 

ORAÇÃO: Querido Deus, livra-me da insensatez de dar mais atenção ao não ter pão do que desfrutar da tua companhia no barco da minha vida.

PARCIALIDADE NO JULGAR É PECADO

PARCIALIDADE NO JULGAR É PECADO

 

“Não farás injustiça no juízo, nem favorecendo o po­bre, nem comprazendo ao grande; com justiça julgarás o teu próximo” (Levítico 19:15).

 

Madre Teresa de Calcutá certa ocasião disse: "Quem jul­ga as pessoas não têm tempo para amá-las”. Concordo, no en­tanto há momento em que o julgamento é inevitável, especial­mente àqueles a quem Deus constituiu por autoridade para jul­gar. No texto acima há dois princípios que devem prevalecer na emissão de juízo de valor. Vejamos:

Primeiro, a injustiça jamais deve prevalecer. O texto diz: “Não farás injustiça”. Deus é justo e qualquer forma de injustiça está na contramão daqueles que amam a Deus. Quem ama a Deus tem prazer em obedecer a esse imperativo: “Não farás injustiça”.

Segundo, seja imparcial. Não favoreça os humildes, nem procure agradar os poderosos, antes julgue, quando for o caso, balizado na imparcialidade. A parcialidade desagrada a Deus. Não importa se a causa se refere a pobres ou ricos a justiça no juízo deve prevalecer.

No texto há dois imperativos, um na forma negativa e ou­tra na forma positiva: “Não farás injustiça” e “com justiça julga­rás o teu próximo”. Não há meio termo. Julgamos baseados na justiça ou injustiça. Como disse Theodore Roosevelt: “A justiça não consiste em ser neutro entre o certo e o errado, mas em descobrir o certo e sustentá-lo, onde quer que ele se encontre, contra o errado”.

 

Oração: Querido Deus, livra-me de emitir juízo de valor ou julgar alguém baseado na parcialidade e injustiça.

RESPONSABILIDADE COM OS SONHOS

RESPONSABILIDADE COM OS SONHOS

 

“Porque dos muitos trabalhos vêm os sonhos, e do muito falar, palavras néscias” (Eclesiastes 5:3).

 

Um dia um sonhador chamado Walter Elias Disney disse: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”. Walt Disney como ficou conhecido mais tarde foi produtor cinematográfico, cineasta, diretor, roteirista, dublador, animador, empreendedor, e fundador da The Walt Disney Company. A mega companhia deixou de ser sonho e passou a ser realidade a partir de muito suor. Muitos sonham, mas não fazem nada para realizar esses sonhos. O texto sagrado acima alerta acerca dos perigos de sonhar e não trabalhar e falar sem agir.

Quanto mais trabalhamos mais sonhamos. O texto diz: “porque dos muitos trabalhos vêm os sonhos”. Muitos sonham, mas não fazem nada para realizar os sonhos. Sonhar e não trabalhar para realizar os sonhos é a utopia dos preguiçosos. Walt Disney sonhou e trabalhou muito para ver o sonho realizado. Pessoas responsáveis sonham e trabalham duro para realizar os sonhos. Já os irresponsáveis sonham, mas apenas sonham, pois falta coragem para sonhar acordado e suando.

Sonhar e não trabalhar para realizar os sonhos caracteriza os néscios. Pessoas néscias são incoerentes, irresponsáveis. Pouco ou nada vale alguém alardear o sonho e não fazer nada para realizá-lo. O sonho é a predisposição para tornar real aquilo que nossas capacitações são capazes de realizar.

Como disse Mario Quintana: “sonhar é acordar-se para dentro”. Eu digo: realizar o sonho é acordar-se para fora.

 

ORAÇÃO: Querido Deus, dá-me disposição para tornar real aquilo que o Senhor mesmo me fez sonhar.

O SILÊNCIO DOS PAIS ECOA NA VIDA DOS FILHOS

O SILÊNCIO DOS PAIS ECOA NA VIDA DOS FILHOS

 

“Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele” (Provérbios 22:6 NTLH).

 

O filósofo alemão do século XIX Friedrich Nietzsche disse: “O que o pai calou aparece na boca do filho, e muitas vezes descobri que o filho era o segredo revelado do pai”. Há alguns dias postei algo parecido: Pais que se calam hoje podem ouvir os gritos dos filhos amanhã. De fato, o silêncio dos pais pode causar sérios prejuízos aos filhos, senão vejamos à luz do texto sagrado:

É tarefa dos pais educar os filhos. Terceirizar a educação dos filhos não é uma decisão sábia. O Texto sagrado diz: “Eduque a criança”. Pais que se preocupam com a educação dos filhos hoje não precisam se preocupar com os homens de amanhã. Precisamos como pais dedicar tempo na educação dos filhos. A maneira que algumas crianças se comportam revela muito do tempo dos pais gastos na educação delas.

Os pais precisam ter cuidado com “o caminho” que irão ensinar os filhos. O texto sagrado acima não se refere a vários caminhos, mas “no caminho”. A falta de definição “no caminho” a ensinar para as crianças pode ser desastrosa para elas amanhã. Infelizmente, muitos pais por não saberem “o caminho” acabam não tendo nada para ensinar aos seus filhos.

O Filho que foi ensinado “no caminho em que deve andar” e viu seus pais trilhando o mesmo caminho “até o fim da vida não se desviará dele”. O exemplo dos pais vale mais que as palavras.

Antes de ensinar “o caminho” as nossas crianças é bom dar uma paradinha e refletir sobre a nossa própria caminhada.    

 

ORAÇÃO: Querido Deus, que as minhas palavras sejam atestadas pela maneira como vivo. Livra-me da hipocrisia de ensinar aquilo que eu mesmo não estou conseguindo viver.

“HOJE É FESTA LÁ NA CABINE DO AVIÃO”

“HOJE É FESTA LÁ NA CABINE DO AVIÃO”

 

“Escutarei o que Deus, o SENHOR, disser, pois falará de paz ao seu povo e aos seus santos; e que jamais caiam em insensatez” (Salmos 85:8).

 

A irresponsabilidade tem sido companheira de muitas celebridades e artistas. Celebridades da música acabam chamando mais atenção da mídia por atos de irresponsabilidade do que por suas músicas ou talentos. Dirigir sem habilitação, bêbado ou com porte ilegal de armas é quase uma rotina para algumas celebridades e cantores. Recentemente foi noticiado pelo R7.com que Latino foi além. O cantor de “Festa no Apê” irresponsavelmente inventou de tirar fotos na cabine de um avião no ar. Com o avião em terra é possível uma foto na cabine, mas o irresponsável tirou as fotos quando o avião já estava em voo. A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) proíbe a entrada de um passageiro na cabine dos pilotos durante o voo. No entanto, Latino entrou e fez festa na cabine do avião em pleno voo. Cantor irresponsável, pilotos irresponsáveis.

No texto sagrado acima o salmista dá preciosas dicas para evitarmos a insensatez e a irresponsabilidade de atos que podem colocar em risco pessoas. Vejamos:

Primeira, precisamos ter os ouvidos sensíveis a voz do Senhor.“Escutarei o que Deus, o SENHOR, disser, pois falará de paz ao seu povo e aos seus santos”. Ouvir a Deus por meio de sua Palavra de Deus evita a insensatez. A Palavra de Deus é o antídoto para a irresponsabilidade.

Segunda, nenhuma atitude que ponha em risco a paz vem da parte do Senhor. O tal do Latino colocou em risco a vida de muitos e a paz. Os “santos” do Senhor são promovedores da paz.

Terceira, precisamos evitar qualquer ato de irresponsabilidade ou insensatez. Diz o texto: “jamais caiam em insensatez”. Latino quis fazer na cabine de um avião em pleno voo o que fazia em seu “apê”. Infelizmente, à semelhança de Latino, muitos não evitam a insensatez, antes são agentes, representantes da insensatez.

A insensatez só é apreciada por pessoas insensatas. O insensato nunca está sozinho tem sempre alguém para tirar uma foto ao seu lado.

 

ORAÇÃO: Querido Deus, livra-me da insensatez e da irresponsabilidade de compartilhar da irresponsabilidade dos insensatos.

Athos no Facebook

Devocionais

O que dizem sobre nós

Só uma escola com uma excelente estrutura, pode oferecer o melhor para nossos filhos, estrutura essa, tanto em suas instalações, quanto acadêmica e espiritual. Ricardo Luis

«
»