Meditações

RESPONSABILIDADE EM FAZER O BEM

RESPONSABILIDADE EM FAZER O BEM

 

“Não te furtes a fazer o bem a quem de direito, estando na tua mão o poder de fazê-lo” (Provérbios 3:27).

 

O filósofo e escritor argelino Albert Camus disse: “somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos e o que impedimos de fazer”. De fato, o que fazemos, deixamos ou impedimos alguém de fazer pode perfeitamente traduzir nosso nível de responsabilidade ou irresponsabilidade. O texto sagrado acima acrescenta outras verdades. Vejamos:

Primeira, negar-se a fazer o bem é uma atitude vil. Negar-se a fazer o bem é um ato de irresponsabilidade. Como disse Tiago em sua carta: “aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando”. É pecado saber fazer o bem e se negar a fazê-lo.

Segunda, nossa negligência em fazer o bem pode prejudicar pessoas. Muitas pessoas aguardam decisões de pessoas que sabem o que fazer, mas não fazem. Muitos estão sofrendo aguardando o bem que alguém poderia fazer, mas se nega a fazê-lo. Quando nos negamos a fazer o bem alguém sofre.

Terceira, usar o poder para prejudicar pessoas é um ato de covardia. O texto sagrado acima diz:“estando na tua mão o poder de fazê-lo”. Infelizmente, muitos chefes, professores, pais e autoridades políticas e religiosas usam o poder não para ajudar, mas para atrapalhar, prejudicar pessoas.

Sobre isso, as palavras de Camus são um alerta: “somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos e o que impedimos de fazer”. Cedo ou tarde seremos responsabilizados “aquilo que fazemos, o que não fazemos e o que impedimos de fazer”. Que o Senhor nos livre desse mal terrível de saber e poder fazer o bem e nos negar a praticá-lo.       

 

ORAÇÃO: Querido Deus, livra-me da irresponsabilidade de saber o que devo fazer e me negar a não fazer. Livra-me ainda de ser um obstáculo à prática do bem.

Athos no Facebook

Athos & Meditações

O que dizem sobre nós

Só uma escola com uma excelente estrutura, pode oferecer o melhor para nossos filhos, estrutura essa, tanto em suas instalações, quanto acadêmica e espiritual. Ricardo Luis

"Eu gostei de aprender de forma prática sobre os paralelos e meridianos. Eu gostei de fazer a bola com a minha mãe, usando barbante, cola de isopor e alfinetes".  Ana Cecília - 6º ano A

«
»