Meditações

A IRRESPONSABILIDADE DE ESPERARMOS QUE FAÇAM AS COISAS POR NÓS

A IRRESPONSABILIDADE DE ESPERARMOS QUE FAÇAM AS COISAS POR NÓS

 

“O preguiçoso morre desejando, porque as suas mãos recusam trabalhar” (Provérbios 21:25).

O mais famoso componente do grupo musical The Beatles John Lennon disse certa ocasião que “é uma falta de responsabilidade esperarmos que alguém faça as coisas por nós”. De fato, à luz da declaração de John Lennon e do texto sagrado acima, corremos sérios riscos quando esperamos pelos outros. Eis alguns riscos:

Primeiro, o risco da dependência. Lamentavelmente, muitos se tornaram dependentes extremos de outras pessoas. Alguns não conseguem sequer comprar suas próprias roupas, pois são dependentes do gosto de outras pessoas. Outros se tornaram tão dependentes que até seus relacionamentos dependem da autorização de outras pessoas. Outros, ainda, precisam do sim ou do não de alguém para agir.

Segundo, o risco da paralisia. Esperar por alguém pode conduzir a paralisia. Muitos estão paralisados no tempo porque não conseguem andar com as próprias pernas. A dependência paralisa. A paralisia é a doença dos preguiçosos.

Terceiro, esperar pelos outros é arriscado. Não há risco maior do que esperar pelos outros. A falta de iniciativa tem trazido sérios riscos àqueles que se acostumaram a esperar pelos outros. Muitos pararam no tempo porque aprenderam a esperar que outros façam o que depende somente deles.

O texto sagrado acima é um alerta para aqueles que esperam que alguém faça as coisas por eles:“O preguiçoso morre desejando”. Àqueles que só esperam pelos outros vão morrer desejando.

Desejar e não fazer nada para conquistar não é apenas sintoma claro de preguiça, mas de irresponsabilidade.  

 

ORAÇÃO: Querido Deus, dá-me disposição para trabalhar e livra-me da irresponsabilidade de esperar que as pessoas façam as coisas por mim.

Athos no Facebook

Athos & Meditações

O que dizem sobre nós

Só uma escola com uma excelente estrutura, pode oferecer o melhor para nossos filhos, estrutura essa, tanto em suas instalações, quanto acadêmica e espiritual. Ricardo Luis

"Eu gostei de aprender de forma prática sobre os paralelos e meridianos. Eu gostei de fazer a bola com a minha mãe, usando barbante, cola de isopor e alfinetes".  Ana Cecília - 6º ano A

«
»