Meditações

CORAGEM PARA ACEITAR A VERDADE1

"Quem dá imundícia poderá tirar cousa pura? Ninguém" (Jó 14:4).

 

Apesar da pergunta de Jó no texto sagrado acima ser retórica, isto é, a resposta estar implícita, ele mesmo responde a sua pergunta. Nesta pergunta e nesta resposta há duas verdades. Vejamos:

Primeira, o ventre da imundícia não gera nada puro. Em meio a uma geração apodrecida precisamos ter coragem, não somente para declaramos a verdade de Jó, mas também de aceitá-la. Infelizmente, muitos continuam insistindo em querer tirar da imundícia cousa pura. Precisamos declarar a plenos pulmões que não pode esperar coisa boa da imundícia. Não insista na tentativa insana de querer tirar algo bom da imundícia.

Segunda, para algumas das nossas perguntas nós mesmos temos a resposta. Em letras garrafais Jó responde a sua própria pergunta. “Ninguém”. Às vezes temos coragem para dizer verdades para os outros, mas nós mesmos não as aceitamos quando se referem a nós. Jó não achava que seria exceção e que iria conseguir extrair algo bom da imundícia. Não tente se enganar. Infelizmente, o óbvio não é tão óbvio para quem quer se enganar. Algumas pessoas sabem que estão erradas, mas infelizmente insistem no erro. Algumas pessoas sabem que jamais conseguirão tirar cousa boa da imundícia, mas continua insistindo na imundícia.

Algumas pessoas têm extrema facilidade para expor verdades para os outros e muitas dificuldades em se render às verdades mais evidentes quando se referem a elas.

 

ORAÇÃO: Querido Deus, ajuda-me a ter coragem para expor verdades morais, espirituais e éticas, mas também aceitá-las quando em minha vida.

Athos no Facebook

Athos & Meditações

O que dizem sobre nós

Só uma escola com uma excelente estrutura, pode oferecer o melhor para nossos filhos, estrutura essa, tanto em suas instalações, quanto acadêmica e espiritual. Ricardo Luis

"Eu gostei de aprender de forma prática sobre os paralelos e meridianos. Eu gostei de fazer a bola com a minha mãe, usando barbante, cola de isopor e alfinetes".  Ana Cecília - 6º ano A

«
»